Segundo Secretário do SINTRACOM-BA

florisvaldo
Florisvaldo Bispo dos Santos – Segundo Secretário do SINTRACOM-BA

 

Florisvaldo Bispo dos Santos, nascido em Conceição do Almeida, tem 65 anos de idade, é casado, pai de seis filhos e um tem um neto. É pedreiro por profissão, entrou na construção civil com 15 anos, aprendendo o ofício com um tio em 1965. É funcionário da Construtora Suarez, desde 1997 e ativista sindical desde 1987, participando da “Revolta dos Peões” nas suas primeiras manifestações junto com Washington de Souza. Foi diretor participando de vários cargos e também foi presidente do sindicato por dois mandatos.

Atualmente, é o Segundo Secretário do SINTRACOM-BA,  Segundo Tesoureiro da CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, membro do Conselho Municipal Tripartite de Emprego e Renda, membro do Conselho Municipal de Salvador – CONCIDADES. Foi diretor da CUT-Bahia. Em solenidade no Teatro Castro Alves, recebeu o “Prêmio Zumbi dos Palmares” da UNEGRO, por ser reconhecido como personalidade do mundo do trabalho.

Florisvaldo fala com orgulho: “mesmo não tendo a oportunidade de estudar consegui com muito sacrifício, formar meus filhos e filhas em universidade pública e hoje todos trabalham tendo uma profissão digna.  Me sinto feliz também por ter visitado Cuba, para participar de um curso para direção sindical. Nessa experiência pude observar os problemas, as diferenças e as semelhanças em relação aos trabalhadores brasileiros. O aprendizado e experiência adquirida ao longo desses anos de militância política e sindical, significou muito para a minha vida, foi um grande avanço conhecer os meus direitos como trabalhador e aprender a me tornar um cidadão. Valeu a pena participar das lutas ao lado dos companheiros da construção e de outras categorias profissionais, isso me deu a oportunidade de compreender que acima de tudo os problemas dos trabalhadores são sempre os mesmos, especialmente, no que diz respeito à luta dos explorados contra os exploradores, que é uma questão relacionada   ao capitalismo”.

 

Por: F.Barreto


Avalie esta noticia:

0 votos, 0 avg. rating

Compartilhe:

Fatima Barreto